Março 4, 2021

Agricultura Internacional

Imprensa especializada do setor agrário

Benefícios da própolis

4 min read

O que é a própolis?

A própolis é uma substância natural, de características resinosas, produzida pelas abelhas através da colheita de produtos resinosos existentes no ambiente vegetal exterior. Esta resina colhida é posteriormente transformada pelas abelhas, por acção de enzimas naturalmente presentes no seu organismo, e levada para a colmeia, onde conjuntamente com o pólen tem uma papel anti-microbiano (protecção contra fungos, bactérias e vírus); trata-se pois, de uma barreira de defesa natural da colmeia. A própolis apresenta uma consistência viscosa e a sua cor, sabor e aroma variam de acordo com a sua origem botânica.

O uso medicinal da própolis remonta à antiguidade, sendo que os primeiros registos da sua utilização datam do ano 350 a.C., no tempo de Aristóteles. Os Gregos usavam-na sobretudo para tratar afecções bucais, como abcessos; os Assírios usavam-na para tratamento de feridas e tumores; os egípcios usavam-na no processo de mumificação.

Hoje em dia, a própolis tem reconhecido uso terapêutico e profiláctico, com inúmeros e comprovados benefícios de saúde. De referir que a própolis é também amplamente usada pela indústria cosmética, devido às suas propriedades, calmantes, hidratantes, cicatrizantes e anti-envelhecimento.

Composição e tipos da própolis

A composição da própolis pode variar ligeiramente consoante o tipo de própolis, condicionado pela origem botânica bem como pelo tipo de abelha que a produziu. No entanto, ainda que sujeita a pequenas variações, a sua composição é seguramente próxima do seguinte:

55% resinas vegetais;
30% cera de abelhas;
8-10% de óleos essenciais;
5% de grãos de pólen;
minerais (alumínio, cálcio, ferro, magnésio, silício, titânio, zinco e bromo);
vitaminas do complexo B e carotenos (pró-vitamina A);
e flavonóides (antioxidante).

Propriedades terapêuticas: A própolis tem evidenciado efeitos terapêuticos e profilácticos para diversos problemas de saúde, destacando-se a sua elevada actividade anti-microbiana, no combate a bactérias, vírus e fungos, o efeito anti-inflamatório e as propriedades cicatrizantes. Por este motivo, a própolis é conhecida tradicionalmente como “antibiótico natural”, sendo amplamente utilizada como reforço natural do sistema imunitário, sobretudo para prevenir e/ou tratar gripes e constipações.

Anti-bacteriana:
A própolis não só impede a proliferação bacteriana (acção bacteriostática) como parece mesmo ter acção na eliminação de bactérias nocivas (acção bactericida). Este efeito confere-lhe grande utilidade no tratamento de infecções bacterianas das vias respiratórias (amigdalite, faringite, laringite, sinusite, bronquite, rinite, pneumonia…) e afecções bucais (gengivite, estomatites, abcessos dentários…).

Anti-viral:
Actua contra vários vírus (herpes, adenovírus, coronavírus, rotavírus, por exemplo), sendo, assim, uma mais valia na prevenção e tratamento de gastroenterites virais, herpes, gripes, conjuntivites ou dores de garganta de origem viral.

Anti-fúngica: inibe a proliferação de doenças causadas por fungos, como micoses em geral, dermatites fúngicas da pele e couro cabeludo e frieiras.

Anti-inflamatória:
A composição da própolis confere-lhe propriedades anti-inflamatórias, com destaque para a redução do risco de desenvolvimento (ou alívio de sintomas) de doenças como a artrite, doenças reumáticas, lúpus, psoríase e demais doenças inflamatórias.

Antioxidante: o elevado teor em flavonóides, substâncias de elevado poder antioxidante, torna a própolis uma excelente arma no combate aos efeitos nocivos dos radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento celular precoce, aumento do mau colesterol (colesterol-LDL), degradação das artérias (arteriosclerose) e mutações genéticas que estão na origem de inúmeras doenças cancerígenas.

Cicatrizante e regenerador celular: a sua riqueza em antioxidantes naturais e aminoácidos atribui-lhe também propriedades cicatrizantes e regeneradoras dos tecidos, sendo que a própolis é usada, desde a antiguidade, no tratamento tópico de úlceras, feridas, queimaduras e outras agressões cutâneas.

Actividade anestésica:
A própolis tem um efeito anestesiante, sendo vantajoso no alívio imediato de dor e inflamações de garganta, amigdalites ou dores de dentes.

Reforço dos sistema imunitário: a própolis é um imunoestimulante natural, com efeito no reforço da acção dos glóbulos brancos, nomeadamente aqueles responsáveis pela produção de anticorpos. É, por isso, uma produto amplamente procurado, sobretudo na mudança de estação, de forma a prevenir as frequentes depressões do sistema imunitário, aumentando a resistência a doenças e infecções microbianas.

Efeitos secundários: A propolis é considerada um suplemento alimentar natural seguro, tanto para uso oral (ingestão) como para aplicação tópica (pele), a não ser para indivíduos que tenham alergia a abelhas ou a qualquer produto produzido pelas mesmas.

Subscreva aqui a nossa revista:

More Stories

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Translate »