Setembro 29, 2021

Agricultura Internacional

Imprensa especializada do setor agrário

Conheça a raríssima azeitona branca ‘ressuscitada’ na Itália

2 min read

Variedade quase perdida está a ser reproduzida por agricultores no Sul da Itália

〈 13/09/21 〉

A oliveira, o símbolo da Calábria, nunca deixa de nos surpreender. Agricultores italianos descobriram na região, precisamente nas províncias de Cosenza e Reggio Calabria, uma das espécies mais raras: a leucocarpa.

Também chamada de leucolea (que significa “óleo branco”), é uma variedade de azeitona caraterizada por pequenos frutos que, durante o amadurecimento, assumem uma cor branco-marfim.

Há alguns anos atrás foi encontrada nas proximidades de explorações que antes pertenciam aos mosteiros, particularmente difundidos na Calábria entre os séculos VII e X.

Espécie rara foi encontrada nas proximidades de explorações que antes pertenciam aos mosteiros.

As quatro espécimes encontradas, graças aos olivicultores e agrónomos iluminados, foram salvas e reproduzidas com novos enxertos, dando vida a essas belas e antigas espécies. A pesquisa ainda está em andamento, mas mudas de leucolea são encontradas em alguns viveiros da região.

Conforme relatam fontes históricas, os monges foram os responsáveis pelo plantio e provavelmente cuidaram dessas oliveiras para usá-las em suas atividades.

O óleo de leucoléia, muito claro, também era chamado de “óleo de crisma” e era usado em atos litúrgicos para ungir sacerdotes e altos cargos imperiais bizantinos, em cerimónias de coroação de imperadores e, sobretudo, como óleo sagrado em atos religiosos, como batismo, confirmação e unção dos enfermos.

Além disso, o precioso óleo de leucolea também era usado para alimentar as lâmpadas em lugares sagrados. Exatamente por produzir pouco fumo ao ser queimado.

Translate »