Julho 31, 2021

Agricultura Internacional

Imprensa especializada do setor agrário

Telaqua quer expandir-se também para Portugal

2 min read

A Telaqua desenvolve soluções ‘ligadas’ para monitorizar e otimizar sistemas de rega, através de objetos ligados entre si, instalados pelo próprio agricultor nos seus campos, conectados a uma plataforma com sistema de alerta em tempo real.

Desta forma, “o agricultor consegue monitorizar, programar e otimizar os sistemas de rega, sendo imediatamente informado de qualquer anomalia verificada no sistema”, assegura a técnica comercial da empresa, Aurélie Gallo.

A empresa tem dois anos e a sua sede está em França, mas já há cinco que os três sócios fundadores começaram a trabalhar no projeto, sendo que a base para as soluções Telaqua foi a perceção de que “não havia uma forma capaz de monitorizar a pressão do sistema de rega em tempo real”.

As soluções são concebidas nos escritórios da empresa por uma equipa de engenheiros e programadores, e fabricadas em França. “Além disso, as nossas soluções são desenvolvidas com os agricultores, a fim de satisfazer precisamente as suas necessidades”, sustenta Aurélie Gallo.

Em relação a Portugal, a estratégia da Telaqua consiste em construir uma rede de distribuidores no país, de modo a ter uma cobertura do território. “O trabalho com intermediários locais também permite ao agricultor receber o apoio técnico de que necessita”, conclui Aurélie Gallo.

Em termos gerais essas mesmas soluções permitem o controlo da pressão de todo o sistema de irrigação; programação da rega à distância e gestão da rega a partir da humidade do solo.

A responsável assegura que as vantagens são numerosas uma vez que são soluções fáceis de instalar, que se adaptam aos sistemas existentes, poupam tempo e melhoram o desempenho, para não mencionar a receção de alertas em tempo real em caso de anomalias do sistema.

A empresa comercializa o material e uma assinatura anual, sendo a subscrição por objeto ligado, para que o agricultor pague apenas o que usa, evitando custos desnecessários.

Os equipamentos destinam-se a culturas com rega localizada, que podem ser tão variadas como árvores de fruto, olivais, melão e melancia, vinha (…), mas são soluções que podem ser adaptadas a outros tipos de culturas.

Atualmente a Telaqua está presente no Chile, Espanha e Costa do Marfim. No futuro, quer continuar a desenvolver-se em países agrícolas situados em África e na América Latina, onde os problemas de água estão a aumentar.

Leia o artigo completo na edição de novembro 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Translate »