Dezembro 8, 2022

Agricultura Internacional

Imprensa especializada do Setor Agrário

Aprovado o acordo de regionalização entre França e China

suíno

A França e a China assinaram no passado dia 13 de dezembro um acordo de regionalização que garante a exportação de suínos, mesmo em caso da peste suína africana, ficando as restrições limitadas à área geográfica em que sejam detetados os casos.

Conforme a notícia publicada no site do Le Télègramme, o acordo assinado pelas autoridades francesas e chinesas garante que, em caso de focos da doença em território francês, as restrições à exportação para a China ficam apenas limitadas à área geográfica em causa podendo as restantes zonas exportar para o mercado chinês sem entraves.

Este é um desafio económico para o setor da carne de porco, que saudou desde logo o acordo, que beneficia a França em termos da sua “excelência em sanidade”. Para a Inaporc, esta assinatura “permite prever de forma mais serena o futuro do setor francês”, recordando que atualmente a deteção de um caso no país leva à cessação de todas as suas exportações para países terceiros, como acontece com a Alemanha.

“Há meses que lutamos com o Presidente da República e com o Ministro da Agricultura para conseguir um acordo de regionalização para a suinicultura. Chegámos lá! Este acordo assegura as exportações dos nossos produtores de carne de porco. É, portanto, uma garantia decisiva para os preços e para a prosperidade dos nossos produtores”, afirmou Bruno Le Maire, Ministro da Economia.

Translate »