Fevereiro 6, 2023

Agricultura Internacional

Imprensa especializada do Setor Agrário

Missão brasileira na Jordânia em busca de novas fontes de fertilizantes

Uma comitiva brasileira chefiada pelo ministro da Agricultura, Marcos Montes, esteve no domingo na Jordânia para aumentar o seu portfolio de vendedores de fertilizantes para colmatar as sanções impostas à Rússia e à Bielorrússia devido à invasão da Ucrânia.

“Abordámos aspetos de colaboração entre os dois países na busca pela segurança alimentar, principalmente quando mantemos as ofertas de fertilizantes para garantir a produção de alimentos do Brasil. Então, Brasil e Jordânia são parceiros na sustentação da segurança alimentar”, indicou o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil, Marcos Montes.

Para além de se terem reunido com o ministro da Indústria, Comércio e Abastecimento, Yousef Mahsmoud Al-Shamali, e com o ministro da Agricultura, Khaled Hnaifat, a comitiva brasileira encontrou-se com representantes da Jordan Phosphate Mining Company (JPMC), importante empresa de fertilizantes fosfatados.

“A empresa busca não só ofertar produtos ao Brasil mas buscar parceiros comerciais e de investimento para desenvolver a indústria brasileira e priorizar o abastecimento nacional”, lê-se na mesma nota.

Em meados de abril, responsáveis do Ministério da agricultura brasileiro disseram à Lusa que o país está a aumentar o seu portfolio de vendedores de fertilizantes para colmatar as sanções impostas à Rússia e à Bielorrússia devido à invasão da Ucrânia.

O objetivo passa por reforçar os mercados tradicionais como o Canadá, Marrocos e Irão, mas também por atacar novas oportunidades como é o caso da Jordânia, Uzbequistão, Cazaquistão e Nigéria, ao mesmo tempo que o país aposta na tecnologia para conseguir produzir mais insumos ‘made in Brasil’.

O gigante sul-americano é um dos principais ‘celeiros do mundo’, contudo é altamente dependente da importação de fertilizantes para a sua produção agrícola.

Depende em mais de 80% de importação de fertilizantes, sendo que cerca de 20% destes provem da Rússia e mais de 10% da Bielorrússia.

A comitiva brasileira partiu hoje para o Cairo para se reunir com o vice-ministro da Agricultura, Moustafa El Sayeed, e com o ministro do Abastecimento, Aly Al Moselhy e com representantes do setor de fertilizantes e na quinta-feira a comitiva parte para Marrocos.

Informação disponibilizada pela Lusa.

Translate »