Dezembro 8, 2022

Agricultura Internacional

Imprensa especializada do Setor Agrário

Maior produtividade e rendimento da nutrição suplementada com microminerais orgânicos

A nutrição com microminerais e o seu uso em rações para vacas leiteiras é uma das áreas que merece grande atenção ao nível da investigação e da aplicação em campo.

Habitualmente, os nutricionistas suplementavam as rações das vacas leiteiras com sais inorgânicos compostos por metais unidos através de ligações iónicas a sulfatos ou óxidos (ex: sulfato de cobre, sulfato de zinco, óxido de zinco, etc.), para prevenir deficiências em minerais e responder às necessidades do metabolismo, ao crescimento e à reprodução. O desenvolvimento do setor leva os produtores de leite a procurar continuadamente formas de melhorar a produtividade e a rentabilidade dos seus efetivos. Pensando no futuro, uma maneira fácil de ajudar a maximizar a produtividade do efetivo é explorar o potencial genético do animal através do uso de microminerais orgânicos.

Os microminerais orgânicos são compostos pelos mesmos metais anteriormente referidos, são minerais quelatados, unidos a sequestrantes ou unidos através de ligações covalentes a aminoácidos, análogos de aminoácidos, proteínas ou ácidos orgânicos. Desta forma, tendem a ter uma maior biodisponibilidade no intestino. Em comparação, quando se suplementa com minerais inorgânicos, uma parte dos mesmos degrada-se diretamente no rúmen antes de chegar ao intestino. Isto leva a que os minerais formem complexos indigeríveis a par de outros componentes da dieta, pelo que a suplementação mineral inicial perde parte da sua disponibilidade de absorção, e pode inclusivé matar os microrganismos benéficos do rúmen.

Nas últimas décadas, realizam-se diversas investigações em universidades sobre nutrição com microminerais orgânicos. A maioria dos estudos realizados até à data centraram-se em substituir, parcial ou totalmente, os  sulfatos ou os óxidos por fontes orgânicas de zinco, cobre ou manganês. Uma revisão das publicacões recentes indica que os resultados apresentam grande variabilidade entre estudos. De qualquer modo, a maior parte dos estudos onde foram substituídos minerais inorgânicos por microminerais orgânicos sugeriam os resultados que descrevemos seguidamente.

Principais caraterísticas de um micromineral orgânico eficaz

Para que um micromineral orgânico seja eficaz deve cumprir quatro critérios-chave:

  • Ter alta solubilidade na água
  • Permanecer estável ao longo do processo de digestão
  • Melhorar a absorção intestinal
  • Gerar uma resposta economicamente vantajosa no animal

Solubilidade

A alta solubilidade na água é um componente crítico indispensável para que um micromineral orgânico seja eficaz. Os elementos insolúveis não são absorvidos em concentrações suficientes, passando através do sistema digestivo do animal.

Estabilidade

Os microminerais orgânicos de alta qualidade  devem permanecer estáveis através do processo digestivo. Estes minerais não deveriam interagir com os fitatos, a fibra e os minerais que se encontrem no trato digestivo, para minimizar o risco de antagonismos. Estas mesmas características de estabilidade também deveriam minimizar as interações com a microflora ruminal, o que por sua vez ajudaria a manter e a promover uma digestão apropriada.

Absorção e biodisponibilidade

A capacidade de melhorar a absorção intestinal é uma das características mais relevantes de um micromineral orgânico. O tamanho molecular dos microminerais orgânicos é fundamental para melhorar a sua absorção. Quanto mais pequeno for o agente sequestrante do mineral, mais facilmente será absorvido o dito mineral, sempre que ambos os elementos formem uma união coesa. Na maior parte dos casos utilizam-se aminoácidos como transportadores, que formam ligações muito fortes com os metais. Isto protege-os de qualquer antagonismo na sua rota através do sistema digestivo, melhorando desta forma a sua absorção. A biodisponibilidade define-se como a proporção do conteúdo total em nutrientes de um ingrediente que é utilizado pelo animal.

Resposta economicamente vantajosa

Considerando a melhoria no rendimento da produção leiteira e na reprodução; a diminuição na contagem do número de células somáticas e a melhoria da saúde dos cascos,  pode afirmar-se com toda a certeza que os resultados ultrapassam uma margem de retorno do investimento de 2:1. Além disso, os animais atingirão o seu potencial genético mais facilmente, porque se reduz a excreção de microminerais orgânicos, que de outra forma acabariam por ir parar ao campo.

O uso dos minerais Bioplex na nutrição de microminerais

Os microminerais orgânicos proporcionam uma nutrição mineral muito semelhante à natureza. Os minerais Bioplex são microminerais ligados a aminoácidos e a um conjunto de péptidos. São facilmente absorvidos e rapidamente metabolizáveis, otimizando o rendimento do animal. Os microminerais Bioplex (zinco, manganês, cobre, ferro e cobalto) funcionam como co-fatores de enzimas vitais para o sistema de defesa do animal, o seu crescimento e reprodução.

A alimentação das vacas leiteiras com dietas que contêm maior disponibilidade de microminerais orgânicos, como os proporcionados por Bioplex, é uma forma eficaz de melhorar a absorção e a biodisponibilidade dos minerais no animal.

É importante referir que a resposta à nutrição com microminerais orgânicos se traduz, na maior parte dos casos, em melhorias subtis na saúde, rendimento e reprodução dos animais. Os minerais Bioplex são um produto propriedade da Alltech.

Autoria: Jon Pretz, PhD

Bibliografia:

  • Cope, C., et al. 2009. Effects of level and form of dietary zinc on dairy cow performance and health. J. Dairy Sci. 92:2128-2135.
  • Kinal, S., et al. 2007. The effectiveness of zinc, copper and manganese applied in organic forms in diets of high milk yielding cows. J. of Food, Ag &Envi. Vol.5(2):189-193.
  • Overton, T. y T. Yasui. 2014. Practical applications of trace minerals for dairy cattle. J. Animal Sci. 92:416-426
Translate »