Fevereiro 21, 2024

Agricultura Internacional

Imprensa especializada do Setor Agrário

8ª Conferência Internacional de Incêndios Florestais (16 a 19 de maio no Porto)

A maior conferência mundial sobre incêndios florestais decorre de 16 a 19 de maio, na Alfândega do Porto

“GOVERNANCE PRINCIPLES: TOWARDS AN INTERNATIONAL FRAMEWORK” É O TEMA DA 8ª EDIÇÃO DA “INTERNATIONAL WILDLAND FIRE CONFERENCE”

A 8ª edição da Conferência Internacional de Incêndios Florestais (International Wildland Fire Conference – IWFC), sob o tema “Governance Principles: Towards an International Framework” vai ter lugar de 16 a 19 de maio, na Alfândega do Porto.

Este evento – que mobiliza para Portugal especialistas (decisores, gestores operacionais e técnicos) mundiais em prevenção e supressão de incêndios – será um ponto de encontro de países, agências, organizações privadas e outras partes interessadas para partilha de experiências, em prol de comunidades e nações mais protegidas contra a crescente ameaça dos incêndios. No total, vão marcar presença mais de 1200 participantes e 200 oradores, oriundos de cerca de 80 países.

Portugal foi convidado como organizador na edição de 2019, fruto do reconhecimento internacional pelo esforço feito com o programa de transformação e novo modelo de gestão integrada, inspirando o tema central da conferência de 2023.

A 8ª IWFC tem 3 objetivos:

  1. Reforçar a acessibilidade e partilha de conhecimento;
  2. Intensificar as redes de cooperação, troca de contactos e facilitar a inovação em processo de trabalho;
  3. Propor um modelo de governança do risco de incêndio (Landscape Fire Governance Framework) que contribua para uma abordagem à escala global para a gestão de incêndios.

Esta edição da Conferência pretende alcançar um compromisso internacional para as diretrizes de governança que habilitem os países a melhor gerir o risco de incêndio.  

Com mais de 300 milhões de hectares queimados, anualmente, os incêndios rurais estão a assumir características cada vez mais extremas e a causar impactos mais severos nas populações e ecossistemas. São um problema local com consequências globais. Os incêndios são uma síntese do contexto e, como tal, surgem de dinâmicas socioeconómicas mediadas por políticas públicas e incentivos económicos que determinam o uso e ocupação do solo, bem como o uso do fogo e a dinâmica social. A diversidade de causas, a sua natureza sistémica e um número crescente de partes interessadas com diferentes visões e soluções exigem que a dicotomia mais simples de prevenção e resposta dê lugar a uma estrutura mais robusta capaz de abordar a complexidade e a incerteza.

Para melhor preparar as sociedades para alcançarem os objetivos de desenvolvimento sustentável e garantir menores perdas em incêndios, a comunidade técnica e científica presente na 8ª IWFC, no Porto, propõe um modelo de governação do fogo (Landscape Fire Governance Framework) que reúne governos, empresas, academia e membros da sociedade civil em soluções equilibradas e tecnicamente apoiadas. Esteframeworkapresenta as diretrizes para o desenvolvimento deste modelo.

A 8ª IWFC conta com oradores de reconhecido prestígio internacional, nomeadamente:

  • Stephen Pyne– Historiador do fogo, agricultor urbano e professor emérito na Universidade do Estado do Arizona, EUA
  • Richard de Neufville– Professor de Sistemas de Engenharia no Instituto de Dados, Sistemas e Sociedade no Massachusetts Institute of Technology, EUA
  • Elena Hernandez Paredes– Gestora de serviço no Serviço de Gestão de Incêndios do Ministério para a Transição Ecológica e Desafio Demográfico de Espanha
  • Gary Morgan– Presidente do Comité Consultivo Ministerial do Governo de Vitória sobre o risco de incêndio florestal, Austrália
  • Gordon Sachs– Chefe para Todos os Perigos e Apoio Internacional contra Incêndios, Serviço Florestal dos E.U.A. Gestão de Incêndios e Aviação. Presidente do Comité Internacional de Ligação (ILC)
  • Johann Georg Goldammer– Chefe do Centro Global de Monitorização de Incêndios (GFMC)
  • Lara Steil– Oficial Florestal (Gestão Integrada de Incêndios) na Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO)
  • Marc Castellnou– Fundador e ex-presidente da Fundação Pau Costa, atualmente membro do Comité Consultivo. Professor na Universidade de Lleida Mestre Fuego, Espanha
  • Peter Moore– Diretor da NRFC – Natural Resources Fire & Carbon Pty Ltd, Gestão Integrada de Incêndios, Recursos Naturais e Contabilidade do Carbono, Austrália
  • Sarah McCaffrey– Cientista social do fogo no Serviço Florestal dos EUA
  • Toddi Steelman– Stanback Dean da Escola Nicholas do Ambiente da Duke University. Especialista em incêndios florestais

Para a organização do evento, Portugal conta com o apoio de parceiros institucionais, nomeadamente da FAO (Food and Agriculture Organization) das Nações Unidas, OCDE(Organization for Economic Co-operation and Development), que se irá centrar no desenvolvimento dos temas da governança do risco e melhores práticas de adaptação climática, o Forest Europe (Ministerial Conference on the Protection of Forests in Europe)que promoverá a reflexão sobre as políticas públicas da gestão florestal, o International Wildland Fire Association e o European Forest Institute. Irão estar também presentes os dirigentes da UNEP, do US Forest Service (USA), do IBAMA (Brasil), do Conaf (Chile), Austrália, entre outros.

8ª International Wildland Fire Conference em números:

– 1200 participantes

– 200 oradores

– 80 países participantes

– 65 sessões

– 45 expositores

– 12 sponsors

– 2000 m2 de área de exposição

Translate »