Março 5, 2024

Agricultura Internacional

Imprensa especializada do Setor Agrário

Renata Martins assume liderança da BASF Portuguesa

Renata Martins, a nova diretora-geral da BASF Portuguesa

Assume a liderança no ano em que a BASF Portuguesa faz 75 anos

Pessoas. Ambiente. Clientes. Eis as três prioridades da nova diretora-geral da BASF Portuguesa. São tão importantes para Renata Martins que a fizeram voltar à BASF depois de um interregno de sete anos na GE Water & Process Technologies em posições de chefia. «Já tinha trabalhado na BASF de 2002 a 2011. Voltei em 2018 e é gratificante voltar a uma empresa que tem valores similares aos meus. O que me preocupa mesmo são as pessoas, o ambiente e os clientes e a BASF tem muito cuidado com estes três items», explica a executiva altamente qualificada com mais de 25 anos de experiência em diversos mercados como petróleo e gás, tratamento de água, mineração, home care, automóvel e refinaria. Para além da BASF, a gestora brasileira trabalhou em grandes multinacionais como a GE, a Esso e a Shell. Nos últimos três anos, foi responsável do negócio dos Aditivos de Combustível e Lubrificantes da BASF S.A. em toda a América do Sul.

Renata Martins pega no volante num ano especial: A filial portuguesa do global player alemão faz 75 anos em 2023. Quais são os planos que a engenheira química com pós-graduação em administração de empresas tem para Portugal? «Primeiro quero entender o mercado para depois ver a possibilidade de expansão e novos negócios. Como é o mercado pós-covid em Portugal? Onde cresceu? Onde diminuiu? Quero entender a minha equipa. As pessoas estão motivadas? Como posso ser um vetor? E quero conhecer os clientes e entender de que realmente precisam e se temos isso aqui», informa Renata Martins que conseguiu manter a sua equipa anterior altamente motivada durante os anos pandémicos com quedas drásticas de mercado, falta e aumentos de custo de matéria-prima e produções paradas. O resultado: Deixou a sua função com um recorde histórico de faturação em 2022. Quanto à responsabilidade pela motivação, comenta: «Na sua mão, sua carreira. No entanto, a empresa pode contribuir ao criar condições propícias».

Na BASF Portuguesa, tem agora uma equipa de 35 pessoas que consegue gerar um volume de vendas anual de 500 milhões de euros nas indústrias química, agrícola e da construção. De referir que a empresa vendeu o negócio dos químicos para a construção à Lone Star em 2020, mas continua com forte presença no setor das tintas.

O contacto com os clientes é essencial para Renata Martins e já começou a visitar os cerca de 200 clientes atuais. «Fornecedores, colaboradores, clientes, toda a linha tem de funcionar perfeitamente, todos merecem a nossa dedicação», sublinha a diretora-geral e exemplifica: «A questão é: Como podemos ajudar, como podemos suportar ainda mais o sucesso dos nossos clientes? Na minha opinião, a solução está na inovação e com colaboradores motivados que se sintam parte importante neste processo.»

Como contribuir para o compromisso ambiental 2030 do Grupo?

Quanto à terceira prioridade, a nova responsável tem como objetivo desempenhar um papel ativo em atingir os objetivos de sustentabilidade do Grupo. A nível global, a BASF quer reduzir as suas emissões de CO2 em 2030 em 25 por cento comparado a 2018, introduzir uma gestão de água sustentável nas localizações de produção em regiões com escassez de água, bem como continuar a otimizar a gestão de resíduos, ou seja, prevenir, reduzir e reutilizar. O Grupo BASF tem muitas iniciativas a decorrer para proteger a biodiversidade e fortalecer os ecossistemas. «O desafio é: como a BASF Portuguesa pode ser parte do processo de sustentabilidade sem ter fábrica?», diz Renata Martins e acrescenta: «Podemos contribuir através da consciencialização da nossa equipa, das nossas famílias e dos nossos clientes. Cada filial da BASF tem a função de ser um catalisador e identificar as opções de desenvolvimentos em sustentabilidade, de energia e matérias-primas verdes em cada país. Renata Martins está segura de que vai encontrar soluções. «Vou ficar quatro anos e tenho a certeza de que vamos fazer um bom trabalho», sublinha.

www.agro.basf.pt

Translate »