Abril 20, 2024

Agricultura Internacional

Imprensa especializada do Setor Agrário

A Repsol lança combustível 100% renovável em três estações de serviço em Portugal e Espanha

Até ao final do ano, um total de 60 postos de abastecimento estarão a distribuir combustível 100% renovável nos principais corredores de transporte da Península Ibérica.

A Repsol acaba de lançar o fornecimento de combustível 100% renovável em três estações de serviço em Madrid, em Mercamadrid, em Barcelona, em Esparraguera, e na Região de Lisboa, em Alcochete. Com esta iniciativa, a Repsol tornou-se a primeira empresa a comercializar combustível 100% renovável na Península Ibérica. As três estações da multienergética já estão a abastecer os clientes com este biocombustível avançado, produzido a partir de resíduos orgânicos, com zero emissões líquidas.

A empresa tem um plano ambicioso para ter 60 estações de serviço, 50 em Espanha e 10 em Portugal, com fornecimento de combustível 100% renovável nos principais corredores de transporte da Península Ibérica até ao final deste ano.

Valero Marín, Diretor-Geral de Clientes da Repsol, sublinhou que “Este lançamento exemplifica, mais uma vez, o nosso compromisso com a descarbonização do transporte, no qual queremos envolver os nossos clientes. Na Repsol, continuamos a dar passos decisivos para liderar a aposta nos combustíveis renováveis na Península Ibérica”.

Desde 2022, que a Repsol fornece combustível 100% renovável a clientes profissionais do setor do transporte de mercadorias, incluindo o Grupo Sesé, Scania, Seat, Serveto e Grupo Carreras, bem como empresas de transportes públicos como a Avanza e a Alsa e empresas de maquinaria agrícola como a New Holland. A Repsol também já fez o abastecimento de diferentes tipos de biocombustíveis avançados à Iberia, Vueling e Air Europa para voos domésticos e internacionais, e à Navantia para o transporte marítimo.

Nos desportos motorizados, a Repsol está a desenvolver combustíveis renováveis para a equipa Repsol Honda MotoGP, a fim de cumprir o objetivo de utilizar 40% de combustível renovável a partir de 2024 e 100% até 2027. A empresa já forneceu combustível renovável a grandes competições, como o Rali Dakar, onde Isidre Esteve conseguiu completar todo o rali com 75% de combustível renovável, e a Fórmula 4 francesa, onde a Repsol fez a primeira competição de monolugares a utilizar 100% de combustível renovável. O desporto motorizado é um excelente ensaio para este tipo de combustíveis, através de lições aprendidas nas condições mais exigentes, é possível colocar à disposição os melhores produtos para os nossos clientes.

A Repsol iniciou um teste piloto com diesel 100% renovável na Estação de Serviço em Alcochete e em bases de dois clientes. O teste envolve 53 viaturas e tem como objetivo avaliar o desempenho do diesel renovável e a sua capacidade de redução de emissões. O diesel 100% renovável utilizado no teste é do tipo HVO e apresenta até 90% de redução de emissões líquidas, de CO2.

O teste é realizado em colaboração com frotas de empresas líderes, como Coca-Cola, DPD, Elis e LIDL, bem como com operadores logísticos como a Atlantic Cargo, HAVI, Transportes J Amaral e Transportes Florêncio Silva. Durante os próximos três meses, serão utilizados mais de 400 mil litros de gasóleo 100% renovável, com uma poupança de mais de 1.100 toneladas de emissões de CO2, que equivale a cerca de 27 viagens de avião de Lisboa a Nova Iorque.

Combustíveis com zero emissões líquidas

Para descarbonizar a mobilidade, a Repsol aposta num modelo energético que combina a eletrificação, os combustíveis renováveis e o hidrogénio. Os combustíveis renováveis são um dos principais pilares da estratégia da Repsol para se tornar uma empresa com zero emissões líquidas até 2050. A multienergética terá uma capacidade de produção de 1,3 milhões de toneladas de combustíveis renováveis em 2025 e mais de dois milhões de toneladas em 2030, o que a posicionará como uma empresa líder na produção destes combustíveis na Península Ibérica e na Europa.

Os combustíveis renováveis têm zero emissões líquidas e são produzidos a partir de matérias-primas renováveis e, portanto, garantem uma contribuição efetiva para a luta contra as alterações climáticas. Mais concretamente, são os biocombustíveis avançados, produzidos a partir de resíduos orgânicos dos setores agropecuário e florestal e de óleos alimentares usados, e os combustíveis sintéticos, produzidos a partir de CO2 capturado e de hidrogénio renovável.

Ambas as opções constituem uma alternativa complementar à eletrificação do transporte rodoviário. Para os setores marítimo e aéreo, são particularmente relevantes por representarem a única opção atualmente disponível para descarbonizar a sua atividade. A principal vantagem da sua utilização é que podem ser usados nos veículos atuais compatíveis com esta especificação (XTL), sem necessidade de qualquer modificação nos motores ou nas infraestruturas de distribuição e abastecimento existentes. Em Portugal, atualmente, os combustíveis rodoviários têm um 11,5% de biocombustível incorporado.

A Repsol fabrica e comercializa biocombustíveis há mais de duas décadas e, desde 2019, incorpora resíduos orgânicos no seu fabrico. Os combustíveis renováveis já estão presentes em todas as estações de serviço num teor superior a 11,5% dos combustíveis vendidos, de acordo com a legislação em vigor.

Este ano, a Repsol colocará em funcionamento em Cartagena, Região de Múrcia, a primeira fábrica da Península Ibérica dedicada exclusivamente à produção de biocombustíveis avançados a partir de resíduos. Produzirá 250.000 toneladas por ano, que se juntarão às 750.000 toneladas que a empresa produz atualmente. A produção em Cartagena evitará a emissão de 900.000 toneladas de CO2 por ano.

A 27 de abril, a multienergética tomou a decisão final de investir numa fábrica de demonstração de combustíveis sintéticos em Bilbao, com uma tecnologia que a Repsol está a desenvolver em conjunto com a Aramco. Esta instalação tem um investimento inicial de mais de 100 milhões de euros e estará operacional em 2025.

Translate »