Fevereiro 28, 2021

Agricultura Internacional

Imprensa especializada do setor agrário

Boas práticas agrícolas com o uso de imagens de satélite

4 min read

Este manual é o resultado de um trabalho denominado Gestão Agrícola Inteligente baseada em Sistemas de Observação Remota da Terra, realizado por investigadores e técnicos da Universidade de Évora, entidade coordenadora do manual; o Centro de Investigação Científica e Tecnológica da Extremadura (CICYTEX); o Instituto Politécnico de Beja; o Instituto Pedro Nunes de Coimbra; e a FEVAL (Instituição de Feiras da Extremadura).

Recolhe estudos de caso sobre a actividade agrícola em parcelas de terreno em Las Vegas del Guadiana na Extremadura e na região portuguesa do Alentejo. O trabalho permitiu o estudo de solos e áreas florestais, e a análise de dados de produtividade, estimativas de colheita e a detecção de anomalias, tais como déficit de água ou doenças. Para este efeito, foram utilizadas imagens de satélite fornecidas pela Agência Espacial Europeia através dos satélites Sentinel 1 e Sentinel 2, com passagens periódicas que vão de dois a seis dias.

O manual é um dos resultados do projecto de cooperação transfronteiriça INNOACE, coordenado pelo Centro de Investigação Científica e Tecnológica da Extremadura (CICYTEX). Este projecto envolve 14 entidades e inclui diferentes subprojectos e tarefas centrados na inovação em processos de produção e produtos de interesse para as regiões da Extremadura em Espanha, Alentejo e Região Centro em Portugal.

Os resultados do subprojecto denominado: Gestão Agronómica Inteligente baseada em Sistemas de Observação Remota da Terra estão incluídos neste “Manual de Boas Práticas Agrícolas”. Precision Agriculture with Satellite Images”, disponível para download no website do projecto INNOACE

Este documento contém uma parte introdutória, dedicada aos conceitos gerais e teóricos da agricultura de precisão e da teledetecção, e um segundo bloco com capítulos específicos sobre cada um dos estudos de caso. Estas são parcelas de terra pertencentes a agricultores e cooperativas em ambos os países com as seguintes culturas: cereais (milho, trigo, cevada, arroz), culturas forrageiras, ervilhas, brócolos, tomate para a indústria, olivais. Nestes casos, os dados e conclusões, que são recolhidos, referem-se à utilização de imagens de satélite em termos de produtividade, estimativas de culturas e anomalias detectadas na evolução destas culturas.

Por outro lado, o Manual tem outra série de capítulos sobre o potencial das imagens de satélite em relação à variabilidade espacial (estudo dos solos e tratamentos diferenciados de acordo com as características do terreno); monitorização das pastagens e apoio à gestão das pastagens e do monte (nome deste ecossistema em Portugal); e variabilidade espacial para o planeamento da reflorestação e estimativa da humidade dos combustíveis florestais na gestão e prevenção de incêndios.

A equipa de trabalho foi liderada pela Universidade de Évora, em Portugal, com a participação da CICYTEX, bem como da FEVAL (Instituição de Feiras da Extremadura); do Instituto Politécnico de Beja e do Instituto Pedro Nunes (Coimbra), em Portugal.

Entre as conclusões, destaca-se a importância das imagens de satélite na monitorização e análise de dados para uma melhor gestão económica e ambiental das culturas mediterrânicas e a conservação de áreas florestais e de bosques.

Satélites Sentinela

O projecto multi-satélite da Agência Espacial Europeia chamado SENTINEL inclui satélites de radar e satélites de imagem multiespectral para monitorização terrestre, oceânica e atmosférica da terra; fornecendo imagens ópticas de alta resolução úteis para a gestão e monitorização agrícola, melhorando a gestão e conservação ambiental e atenuando os efeitos das alterações climáticas. Estas imagens estão disponíveis gratuitamente.

O projecto INNOACE (Inovação Aberta e Inteligente na EUROACE), financiado pelo Programa de Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal (POCTEP 2014-2020), que inclui este estudo sobre imagens de satélite e sua utilização na agricultura, foi desenvolvido no período 2017-2020. No âmbito deste projecto transfronteiriço, outros subprojectos foram também realizados nas áreas da agricultura de precisão e eficiência na utilização de recursos hídricos e fertilização; utilização de tecnologias não destrutivas no campo e em plantas de fruta e vegetais; utilização de subprodutos agro-alimentares, aplicação de novas tecnologias para a conservação e melhoria da segurança alimentar em produtos tradicionalmente processados, obtenção de produtos saudáveis a partir da fruta, identificação e desenvolvimento de marcadores moleculares para selecção genómica no porco ibérico, entre outros.

Autoria: CICYTEX

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Translate »